Na Bíblia:
“Porque a raiz de todos os males é o amor ao dinheiro. Acossados pela cobiça, alguns se desviaram da fé e se enredaram em muitas aflições” 1Tim. 6, 10

Na Vida:
Este título vem por causa do que está na Palavra de Deus, na primeira carta de São Paulo a Timóteo capítulo 6, versículo 10: “Porque a raiz de todos os males é o amor ao dinheiro. Acossados pela cobiça, alguns se desviaram da fé e se enredaram em muitas aflições”. Mas é claro que do dinheiro precisamos e sem ele a vida se complica. O problema na verdade, não é possuir o dinheiro, mas ser possuído por ele. De fato, o dinheiro traz grandes males àqueles que se deixam possuir por ele; o dinheiro faz com que alguém esqueça até das amizades; basta ver Judas que por amor ao dinheiro, vende Jesus por trinta moedas, quantia nem tanto valiosa, mas quando alguém se deixa dominar pelo amor ao dinheiro, quanto mais melhor.
É por causa do dinheiro, que muitos políticos esquecem que existem para o bem comum, estão lá para o bem de um povo; daí se corrompem, se vendem…
Na sede pelo dinheiro muitas pessoas vivem de apostas em loterias, na esperança de ganhar aquele dinheiro e por causa dele encontrarem a felicidade que desejam tanto. Outros se sujeitam à confinação em uma casa, sendo vistos pela TV, vendendo sua honra e dignidade…
É bom lembrar aqui uma frase de rico conteúdo de um teólogo: “Vive bem, quem reza bem”. Aí está um dos males do dinheiro, ele traz a ilusão que se o tivermos tudo estará resolvido; e não é bem assim, pois se dinheiro resolvesse tudo, países ricos de primeiro mundo, não teriam índices altíssimos de depressão e suicídio. De fato, “vive bem quem reza bem”. Se estou em Deus, se nEle ponho minha confiança, ainda na pobreza, vivo bem, não faltará paz, alegria e realização…
Mas é claro que precisamos do dinheiro. Porém, ele não pode ser: O sentido da minha vida ou o motivo da minha felicidade; e a falta dele não pode ser: Motivo para eu ser infeliz ou ser alguém disposto a tudo para tê-lo.
E para encerrar, trago uma oração de Santa Tereza: “Nada te perturbe, nada te amedronte, tudo passa, a paciência tudo alcança, a quem tem Deus nada falta, só Deus basta”. Por fim, é preciso cuidar de quanto se gasta e como se gasta, cuidar para não comprar além do que se pode e ainda alegrar-se com o “pão nosso de cada dia” e não entristecer-se porque não se é rico…
Bom proveito do seu dinheiro, ainda que seja pouco!

Rezando a vida:
Senhor Jesus, ajuda-me a fazer bom uso do dinheiro. Que eu tenha equilíbrio no uso dele, sem me deixar levar pela ganância.
Amém!

A ajuda do Alto:
O problema na verdade, não é possuir o dinheiro, mas de ser possuído por ele.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!