Por que ou para quê?

Ontem comentei sobre a vida de José do Egito. Hoje quer continuar, pegando outro aspecto deste homem de Deus. Para você entender melhor, leia Gênesis capítulo 44, versículos 1 a 34 seguindo para o capítulo 45, versículos de 1 a 5. Destaco aqui a frase que disse José: “É para vos conservar a vida que Deus me enviou adiante de vós”.

José foi invejado por seus irmãos, traído por eles quase foi morto e vendido como escravo no Egito. Lá Deus o abençoou muito, fazendo prosperar tudo que ele administrava, tornado-o ministro do faraó.

Por esta frase perceba que Deus deu a José a visão espiritual: “É para vos conservar a vida que Deus me enviou adiante de vós”. Ele, apesar de uma história de dor e sofrimento não parou nisso e nem se perguntava o por quê. José compreendeu que tudo que lhe aconteceu tinha um para quê: “É para vos conservar a vida que Deus me enviou adiante de vós”. Se José não fosse governador, eles certamente morreriam de fome.

Não podemos olhar para as dores da nossa história perguntando o por que. O porque aprisiona na frustração, na mágoa, na dor… Precisamos perguntar o para que. O para que liberta, impulsiona, trás esperança. O porque cega, o para que abre a visão espiritual.

Deus abençoe a sua história!

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Acesse e divulgue: www.equilibrioarp.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *