Coerência

“Qual de vós que, se lhe cair o jumento ou o boi num poço, não o tira imediatamente, mesmo em dia de sábado?” Evangelho de São Lucas, capítulo 14, versículos 1-6.

Os fariseus tinham a fé que os convinha. Viviam a lei naquilo que toca os outros, mas quando era algo do interesse deles, faziam concessões. Criticavam Jesus por curar um doente em dia de sábado, mas se fosse preciso tirar um animal caído no poço, não havia problema, mesmo sendo sábado, dia do repouso.

Na verdade, todos corremos este risco: Exigir demais das pessoas e fazermos pouco. Existem pais que brigam com filhos que não vão á Igreja, mas em casa vivem em pé de guerra e ainda criticam a Doutrina, falam mau de padres, de coordenadores… Jamais o filho irá acompanhá-lo, porque vê que onde os pais vão não é bom, não há amor, não há sinceridade. Existem chefes que exigem dos seus subordinados pontualidade, união, mas são carrascos que só sabem dar ordens.

A conclusão é: Cuidado com o excesso de leis, cuidado para não exigir muito dos seus e fazer de menos. Existe uma máxima que diz: “Comigo a máxima exigência, com o outro, a máxima misericórdia”

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Acesse e divulgue: www.equilibrioarp.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *