Até quando esperar por outro?

João Batista tinha também discípulos que o seguiam. Diante da especulação sobre Jesus, se era Ele de fato o Messias, o Salvador, João chamou dois dos seus discípulos e enviou-os a Jesus, perguntando: “És tu o que há de vir ou devemos esperar por outro?” Chegando estes homens a ele, disseram: “João Batista enviou-nos a ti, perguntando: ´És tu o que há de vir ou devemos esperar por outro?´” Ora, naquele momento Jesus havia curado muitas pessoas de enfermidades, de doenças e de espíritos malignos, e dado a vista a muitos cegos. Respondeu-lhes ele: “Ide anunciar a João o que tendes visto e ouvido: os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos ficam limpos, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, aos pobres é anunciado o Evangelho!”

Muitos nos dias de hoje ainda ainda fazem esta mesma pergunta: “Devemos esperar por outro?” E se não fazem agem desta forma: Esperando por outro. Esperando por igrejas que se multiplicam todos os dias, esperando por objetos que trarão a sorte, esperando por pessoas que solucionarão seus problemas… A resposta a esta pergunta que atravessa gerações já foi dada a muitos séculos atrás:  “Os cegos vêem, os coxos andam, os leprosos ficam limpos, os surdos ouvem, os mortos ressuscitam, aos pobres é anunciado o Evangelho!” Só em Jesus devemos esperar. Só Ele tem a solução para os males que nos atormentam, nos tiram o sono, diante dos quais buscamos uma solução.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Acesse e divulgue: www.equilibrioarp.com.br

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *