O que fazer na hora da tormenta

“Surgiu uma grande tormenta e lançava as ondas dentro da barca, de modo que ela já se enchia de água. Jesus achava-se na popa, dormindo sobre um travesseiro. Eles acordaram-no e disseram-lhe: Mestre, não te importa que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Silêncio! Cala-te! E cessou o vento e seguiu-se grande bonança. Ele disse-lhes: Como sois medrosos! Ainda não tendes fé?”

A situação dos discípulos não é da nossa. Existem determinados momentos ou fases que exatamente assim: Surge uma grande tormenta que lança onda sobre a barca que é a nossa vida e a sensação é que não vai acabar nunca. O medo nos invade porque é uma onda de problema sobre a outra que parece que não vamos suportar, pois vem o pensamento de que não tem mais jeito, e o barco vai afundar.

Neste evangelho, note que Jesus estava na barca. Estava dormindo, mas estava lá. A cada dia eu me convenço mais disso: Jesus está presente em nossos momentos de tormenta. Os discípulos O acordaram e disseram: “Mestre, não te importa que pereçamos?” E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Silêncio! Cala-te! E cessou o vento e seguiu-se grande bonança. Ele disse-lhes: Como sois medrosos! Ainda não tendes fé?”Determinadas tormentas em nossas vidas nos dão a sensação de que Deus não se importa conosco. É nesta hora que muitos começam a mudar de religião, outros se deprimem perdendo a fé e alguns no desespero se suicidam.

Algumas coisas precisam ficar bem claras:

1- Todos nós passamos e passaremos por tormentas, algumas breves, outras longas. 2- Jesus sempre está presente, mesmo em meio à tormenta. 3- Em tempo de tormenta, o que a pessoa não pode é ficar olhando para a tormenta. A pessoa que está no meio da tormenta, literalmente atormentada precisa fazer deste momento um momento de encontro com Deus, como fizeram os discípulos: “Eles acordaram-no e disseram-lhe: Mestre, não te importa que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento e disse ao mar: Silêncio! Cala-te!”

Momento de tormenta não é o fim, mas sim um recomeço, quando o atormentado, consegue como os discípulos ver onde está Deus. E encontrando- O consegue abrir seu coração. O resultado será o mesmo da leitura: Cessou o vento e seguiu-se grande bonança”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *