Acabando com a distância entre fala e vida

Jesus teve muitos embates com os fariseus. O ponto fundamental das discussões, era o fato de os fariseus serem apegados à Lei, além de exigirem muito das pessoas e na prática nada faziam e se faziam era só uma religião exterior, de aparências. Certa vez, numa destas discussões, Jesus citou para os fariseus uma fala do profeta Isaías: “Este povo honra-me com os lábios, mas o seu coração está longe de Mim”. E de fato, foi a grande cilada em que caíram os fariseus: Falavam muito da Lei, falavam de Deus, eram exigentes ao extremo, mas o coração deles estava longe de Deus. E na verdade, todos correm este risco, de ter uma fé só nas palavras, uma religião onde temos tudo decorado, mas pouco vivido. Isso também acontece nas relações familiares, onde falamos que temos pai, mãe, irmãos, marido, mulher… Sim, só falamos, mas a vivência disso é envolto por mágoas, ressentimentos, falta de perdão… No profissional também, a raiz de muitas frustrações é porque muitas pessoas falam que querem uma vida melhor, sonham com ela,  mas não buscam um curso, um esforço a mais para uma promoção ou até mesmo mudar de profissão.

Honrar com os lábios e ter o coração longe, é ser  muito bom no discurso, mas o discurso fica sempre discurso, não vai para o coração. O coração é onde pulsa a vida. Se as palavras forem mergulhadas no coração, o que fazemos vai ter vida, vai ser sincero, derrubando o muro que separa a fala da vida.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *