A arte de ouvir e falar

“Jesus fez bem todas as coisas. Fez ouvirem os surdos e falarem os mudos”. Era isto que falavam as pessoas, admiradas com Jesus. E de fato, Ele curou muitos surdos e mudos. Deve ser demais sofrido alguém surdo e/ou mudo. Mas aqui penso ainda em um sofrimento muito maior, que não é a surdez ou mudez física, mas espiritual e emocional. Deve ser complicado mesmo a uma pessoa não ouvir, porém é pior aquela pessoa que ouve só com o ouvido, mas o coração não acata. Existem pessoas que só ouvem o que querem, o que lhes agrada, não se dispondo a ouvir verdades. Também existem aqueles que não ouvem os outros, tornam-se senhores da verdade. Também penso no sofrimento de quem não fala. E falo daquele que tem língua, tem boa dicção, mas não sabe usar, ferindo tantos corações. A palavra constrói, mas também destrói. Numa de suas músicas, o Padre Zezinho canta: “Dá-me a palavra certa, na hora certa, do jeito certo e para a pessoa certa”. É uma arte viver isso, mas pelo menos é preciso tentar.

Realmente, como está escrito acima, “Jesus fez bem todas as coisas”. Surdos e mudos precisam de cura. Não seria este o momento de uma boa avaliação? De repensar como ouvimos e se ouvimos, como falamos e se falamos? O princípio da cura está em querer, em começar a mudar pequenas manias. Uma dessas mudanças e aprender a silenciar para ouvir, silenciar para pensar o que falar, como falar, com quem falar e a hora de falar.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *