O que é de Deus é meu

A Bíblia tem textos clássicos que encantam até não cristãos, pela força que trás a mensagem. Um destes textos é a parábola do filho pródigo, que narra a história de um filho que pedi ao pai que adiante a sua herança e viaja pelo mundo, perde tudo e ao voltar para casa é recebido com festa pelo pai, mesmo diante de tamanha falta. Esta mesma parábola conta que este pai tinha dois filhos. Quando o irmão voltou de sua vida desregrada, diz a parábola que: “O filho mais velho estava no campo. Ao voltar e aproximar-se da casa, ouviu a música e as danças. Chamou um servo e perguntou-lhe o que havia. Ele lhe explicou: Voltou teu irmão. E teu pai mandou matar um novilho gordo, porque o reencontrou são e salvo. Encolerizou-se ele e não queria entrar, mas seu pai saiu e insistiu com ele. Ele, então, respondeu ao pai: Há tantos anos que te sirvo, sem jamais transgredir ordem alguma tua, e nunca me deste um cabrito para festejar com os meus amigos. E agora, que voltou este teu filho, que gastou os teus bens com as meretrizes, logo lhe mandaste matar um novilho gordo! Explicou-lhe o pai: Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que é meu é teu”.

O filho mais velho, ficou chateado e com inveja do acolhimento que o pai deu a seu irmão irresponsável, afirmando “nunca me deste um cabrito para festejar com os meus amigos. E agora, que voltou este teu filho, que gastou os teus bens com as meretrizes, logo lhe mandaste matar um novilho gordo”! Ao que o pai lhe responde surpreso pela atitude egoísta do filho: Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que é meu é teu”. Como quem diz: Não usas nada que tens porque não queres!

Na verdade, muitas pessoas que têm fé, que vivem na Igreja são como aquele filho mais velho; muitos têm até mesmo inveja de pessoas que não rezam, chegando a questionar se vale a pena ir na Igreja porque tem gente que não vai e parece que vive melhor do que aqueles que vão. O certo, é que, se não somos felizes estando com Deus, rezando, na caminhada de fé, é porque, como aquele filho mais velho temos tudo e não usufruímos de nada. E Deus nos dias como disse àquele filho mais velho: Filho, tu estás sempre comigo, e tudo o que é meu é teu”. 

Se nós estamos em Deus, tudo que é de Deus é nosso. O que basta é tomar posse.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *