Você é livre?

Ontem, dia 12 de junho, dia dos namorados, recebi uma mensagem que dizia mais ou menos assim: “Que mal tem em passar o dia dos namorados sozinho? Ninguém passa o dia do índio abraçado a um índio, ou o dia da bandeira com uma bandeira na mão, nem tão pouco o dia da árvore atracado a uma árvore”.

A mensagem é engraçada, mas exige uma excelente reflexão. Fiquei a pensar comigo na verdade contida nela. O mundo nos “obriga” a seguir padrões e na maioria das vezes seguimos. Não podemos ter medo de ser nós mesmos, de afirmar aquilo que queremos… Namorar é bom, mas namorar só porque é bom é pobre demais. Namorar só porque dizem que meu tempo está passando é pior ainda.

Enfim, falamos de namoro, mas na verdade em tudo: Será que fazemos o que queremos ou fazemos o que este mundo nos impõe? As propagandas estão aí, os programas que ditam as regras, a roupa da moda, etc, etc, etc. Será que somos livres mesmo?

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *