O amor verdadeiro brota quando somos capazes de silenciar

“Jesus viu um homem chamado Mateus, que estava sentado no posto do pagamento das taxas. Disse-lhe: Segue-me. O homem levantou-se e o seguiu”.

Entre Jesus e Mateus há um silêncio. Silêncio que só é capaz de fazer quem ama.

Jesus diante de um cobrador de impostos, alguém que não tinha boa reputação por desempenhar uma função detestável, que explorava o povo, o chama e não pede nada em troca. Nem pede que antes ele mude de vida. Jesus o chama e silencia.

Mateus diante de Jesus, aceita o chamado. Não questiona, o por que chamar justo a ele. Mateus não se sente incapaz. Diante do chamado, segue e silencia.

O amor verdadeiro silencia. Não cobra, não exige, não aponta. Simplesmente acolhe, não faz perguntas, nem se justifica…

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *