Estava rezando e meditando o capítulo 23 do evangelho de São Mateus e lá Jesus diz aos fariseus: “Ai de vós guias cegos”! Fui levado a refletir duas coisas:

1) Um guia não pode ser cego. Porque tanto ele como quem ele guia correm perigo. Perigo de errar o caminho, perigo de tropeçarem, perigo de caírem em mãos de mal feitores…

2) Muitas vezes somos bons em orientar, em dizer para as pessoas: “”Faça desta forma! “Você tem que rezar mais!” “Seja fiel!” Mas… Esbarramos na prática.

Precisamos pedir a Deus a Graça de enxergar. A visão necessária para caminhar na estrada da vida e para guiar aqueles que precisam de nós!

DEIXE SEU COMENTÁRIO!