Quero ser íntimo da Mãe de Jesus!

Dia 12 de Outubro, com muita alegria nós, brasileiros, lembramos e celebramos solenemente o dia da Protetora da Igreja e das famílias brasileiras: Nossa Senhora da Conceição Aparecida.

“Naquele tempo, houve um casamento em Caná da Galileia. A mãe de Jesus estava presente. Também Jesus e seus discípulos tinham sido convidados para o casamento. Como o vinho veio a faltar, a mãe de Jesus lhe disse: “Eles não têm mais vinho”. Jesus respondeu-lhe: “Mulher, por que dizes isto a mim? Minha hora ainda não chegou”. Sua mãe disse aos que estavam servindo: “Fazei o que ele vos disser”. Estavam seis talhas de pedra colocadas aí para a purificação que os judeus costumam fazer. Em cada uma delas cabiam mais ou menos cem litros. Jesus disse aos que estavam servindo: “Enchei as talhas de água”. Encheram-nas até a boca. Jesus disse: “Agora tirai e levai ao mestre-sala”. E eles levaram. O mestre-sala experimentou a água que se tinha transformado em vinho. Ele não sabia de onde vinha, mas os que estavam servindo sabiam, pois eram eles que tinham tirado a água. O mestre-sala chamou então o noivo e lhe disse: “Todo mundo serve primeiro o vinho melhor e, quando os convidados já estão embriagados, serve o vinho menos bom. Mas tu guardaste o vinho bom até agora!” Este foi o início dos sinais de Jesus. Ele o realizou em Caná da Galileia e manifestou a sua glória, e seus discípulos creram nele.” Evangelho de São João, capítulo 2, versículos1 a 11.

Dois pontos chamam atenção no milagre de Caná: o primeiro deles é a personalidade impetuosa de Maria, associada à obediência de Jesus; e o segundo é o próprio milagre. Note que Maria era íntima da família dos noivos, pois soube antes de todos, inclusive do mestre-sala, que o vinho estava acabando.

Maria não realizou o milagre, mas tudo o que ela pede, é atendida. Jesus é obediente à sua mãe. Muitos dizem: “pra que pedir a Maria se eu posso pedir diretamente a Jesus?” Eu acho esse raciocínio muito coerente. Mas lembre-se que Jesus nos deixou responsáveis pela mãe dEle, e a deixou responsável por nós, no momento em que Ele disse na cruz: “Mulher, eis aí o teu filho. Filho, eis aí tua mãe”. Então é errado pedir a nossa Mãezinha que interceda por nós? O nosso pedido não será aceito? O nosso pedido irá demorar mais para ser atendido porque vai ter uma mediadora? Claro que não! Se Maria não tivesse intercedido pelos noivos de Caná, Jesus não teria realizado o milagre. Aliás, Jesus nem precisaria ter realizado o milagre, afinal, o casamento teria sido realizado da mesma forma, com ou sem vinho. Mas Maria se preocupou que a família dos noivos não ficasse envergonhada por não ter providenciado vinho suficiente para a festa! Maria pode não realizar milagres, mas pode interceder com a certeza de ser atendida.

Colaborador: Carlos – Ipatinga-MG

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *