Por que rezar pelos mortos?

No Antigo testamento vamos encontrar a seguinte fala de Judas Macabeu: “tendo feito uma coleta mandou duas mil dracmas de prata a Jerusalém para se oferecer um sacrifício pelo pecado. Obra bela e santa, inspirada pela crença na ressurreição, porque se ele não esperasse que os mortos haviam de ressuscitar, seria coisa supérflua e vã orar pelos defuntos. Ele considerava que, aos falecidos na piedade está reservada uma grandíssima recompensa. Santo e salutar esse pensamento de orar pelos mortos, para que sejam livres dos seus pecados”.Segundo Livro dos Macabeus, capítulo 12, versículos 43 a 46.

       Já no Novo Testamento o apóstolo Paulo, na Segunda Carta a Timóteo, capítulo 1, versículo 18, assim ora a Deus pelo amigo Onesíforo: “Que o Senhor lhe conceda a graça de obter misericórdia do Senhor naquele dia”. Se compararmos os versículos 15 a 18 do capítulo 1, com o versículo 19, do capítulo 4, desta mesma Epístola, vê-se que Onesíforo já era morto, porque nestes textos, São Paulo se refere nominalmente a outras pessoas, e quando seria o caso de nomear Onesíforo, seu grande amigo e benfeitor, ele não o faz, mas só se refere “à casa” e “à família de Onesíforo”.Daí se conclui que ele não era mais do número dos vivos. E São Paulo reza por ele, pedindo ao Senhor misericórdia para ele.
       Por que rezar pelos mortos? Porque primeiro a Bíblia ensina que é santo e salutar o pensamento e a prática de rezar pelos mortos. Segundo porque, com a Bíblia e toda a Tradição, desde os tempos apostólicos, crêem na existência do Purgatório. Mas o que é o Purgatório? Esse assunto fica para o próximo texto.
Colaboração: Carlos, Ipatinga-MG
DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *