Perseverança: Chave para receber uma graça!

“Numa cidade havia um juiz que não temia a Deus, e não respeitava homem algum. Na mesma cidade havia uma viúva, que vinha à procura do juiz, pedindo: Faze-me justiça contra o meu adversário! Durante muito tempo, o juiz se recusou. Por fim, ele pensou: Eu não temo a Deus, e não respeito homem algum. Mas esta viúva já me está aborrecendo. Vou fazer-lhe justiça, para que ela não venha agredir-me!” Evangelho de São Lucas, capítulo 18, versículos 2 a 5.

       Aquela viúva provavelmente fazia parte de um grupo bastante exposto a abusos legais, judiciais e jurídicos porque não podia subornar nem pagar. A viúva procurava o juiz pedindo justiça contra seu adversário. Mas, o juiz era iníquo. Não temia a Deus e nem respeita as pessoas. Por isso não atendia o caso do julgamento daquela mulher. Mas, sentindo-se incomodado por tantos apelos da viúva, ele resolveu atendê-la.
        Jesus contou essa parábola, para nos mostrar a necessidade de rezar sempre, e desistir jamais. Precisamos ser insistentes, perseverantes… em nossos sonhos, milagres, impossíveis… até chegar ao ponto de incomodar a Deus por isso. E para confirmar a necessidade de rezar ao ponto de incomodar, o Senhor nos acrescenta: “Escutai o que diz este juiz injusto. E Deus, não fará justiça aos seus escolhidos, que dia e noite gritam por ele? Será que vai fazê-los esperar? Eu vos digo que Deus lhes fará justiça bem depressa. Mas o Filho do homem, quando vier, será que ainda vai encontrar fé sobre a terra?” Evangelho de São Lucas, capítulo 18, versículos 6 a 8.
Colaboração: Carlos, Ipatinga-MG
DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *