Será que estamos agindo igual a Pilatos?

“O governador tornou a perguntar: Mas que mal fez ele? E gritavam ainda mais forte: Seja crucificado. Pilatos viu que nada adiantava, mas que, ao contrário, o tumulto crescia. Fez com que lhe trouxessem água, lavou as mãos diante do povo e disse: Sou inocente do sangue deste homem. É um problema de vocês!” Evangelho de São Mateus, capítulo 27, versículos 23 e 24.

       Pilatos diante das palavras dos judeus ficou mais atemorizado ainda. Pilatos por diversas vezes tentava soltá-Lo, mas os judeus não deixavam, ameaçaram-no colocá-lo contra César. Então Pilatos, vendo que nada aproveitava, “Fez com que lhe trouxessem água, lavou as mãos diante do povo e disse: Sou inocente do sangue deste homem. É um problema de vocês!” Na verdade Pilatos foi um covarde.
       Muitas vezes agimos assim, covardemente, lavando nossas mãos, como se não tivéssemos culpa nenhuma de tomarmos certas atitudes, de não defendermos alguém quando está sendo injustiçado. Fechamos os olhos como se não tivéssemos nada a ver com isso e não lutamos para fazer o que é certo e justo, para não nos expormos. Atitude covarde! Às vezes vemos muitas coisas erradas e nos calamos, nem damos nossa opinião para não ficarmos mal perante os outros. Atitude covarde! Outras vezes vemos pessoas sendo injustiçadas e nem nos movemos para defendê-las. Agimos como Pilatos, lavando nossas mãos e deixando o erro prosseguir. Atitude covarde! Espero que tenhamos coragem suficiente para sermos justos, para sermos merecedores do Reino de Deus, “Porque o reino de Deus não é comida nem bebida, mas justiça, paz e alegria no Espírito Santo”. Carta aos Romanos, capítulo 14, versículo 17.
Colaboração: Carlos, Ipatinga-MG
DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *