Quem vive de passado é museu e de futuro é vidente!

O evangelista São João relata um fato, em seu evangelho, não apresentado por nenhum outro escritor da Bíblia Sagrada. Trata-se de um cenário de Juízo estabelecido dentro de um templo religioso, onde Jesus fora ali para ensinar aos presentes. Estamos falando da Maria Madalena, uma prostituta arrependida que passou a seguir Jesus. “Então ele se ergueu e vendo ali apenas a mulher, perguntou-lhe: Mulher, onde estão os que te acusavam? Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar.” Evangelho de São João, capítulo 8, versículos 10 e 11.

       Provavelmente aquela mulher foi levada a Jesus do mesmo modo que foi pega, sem roupas, suja, tanto no corpo como no espírito, sem chances de reação, sem esperança de regeneração. Mas diante de tudo isso, Jesus pergunta: “Ninguém te condenou? Respondeu ela: Ninguém, Senhor. Disse-lhe então Jesus: Nem eu te condeno. Vai e não tornes a pecar.” Veja queJesus não perguntou do passado daquela mulher, e nem os projetos para seu futuro!
       Também devemos ser assim, para que ficar relembrando e remoendo o passado ou ciando expectativas para o futuro, de um jeito ou de outro, você acabará se magoando. O passado não volta, o futuro ainda está por vir. Por isso, pense bem, não seja um museu e muito menos queira ser um vidente. Viva seu dia, seu cotidiano. Porém saiba que você estará sujeito às lembranças do passado e as ações do futuro que você não tem controle. Aqui cabe discernir essas ações, como Jesus discerniu.
Colaboração: Carlos, Ipatinga-MG
DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *