Jesus foi ao deserto conduzido pelo Espírito para ser tentado pelo diabo, então o tentador se aproximou perto de Jesus e disse: “Se és o Filho de Deus, manda que estas pedras se transformem em pães”. Mas Jesus sábio, respondeu conforme a Escritura: “Está escrito: Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus”. Evangelho de São Mateus, capítulo 4, versículos 3 e 4.

       O diabo é um mestre das coisas aparentemente lógicas. Jesus estava faminto; ele tinha poder para transformar as pedras em pão. O diabo simplesmente sugeriu que Ele tirasse vantagem de seu privilégio especial para prover sua necessidade imediata, “manda que estas pedras se transformem em pães”.
       O diabo ataca as nossas fraquezas, ele não se acanha em provar nossas áreas mais vulneráveis. Depois de jejuar 40 dias, Jesus estava faminto. Daí, a tentação de fazer alimento de uma maneira não autorizada. O diabo escolhe justamente aquela tentação à qual somos mais vulneráveis, no momento. De fato, as tentações são freqüentemente ligadas a sofrimento ou desejos físicos. A tentação parece razoável, o errado freqüentemente parece certo. Um homem “tem que comer”. Muitas pessoas sentem que necessidades pessoais as isentam da responsabilidade de obedecer às leis de Deus. Precisamos confiar em Deus. Jesus precisava de alimento, sim. Porém, mais do que isso, precisava fazer a vontade do Pai. Jesus se voltava para as Escrituras, usando um meio que nós também podemos empregar para superar a tentação.
Colaboração: Carlos, Ipatinga-MG
DEIXE SEU COMENTÁRIO!