Ao receber a mensagem em destaque abaixo, logo lembrei de uma frase: “Palavras são como sementes. O que falamos semeamos”. Nossas palavras podem curar, mas também abrir feridas. Se não temos o que falar de alguém ou se não estamos aptos a falar bem,  melhor silenciarmos.

“A calúnia é a arma dos invejosos. A calúnia nunca se cansa, nem se farta. A calúnia poupa o vício e persegue a virtude. As feridas da calúnia fecham-se, mas as cicatrizes ficam. A calúnia é como o carvão: Quando não queima, suja a mão. Deve-se responder à calúnia com desprezo. A calúnia anda acompanhada da covardia. O caluniador não pensa duas vezes. O caluniador ataca, mesmo sem motivo. A calúnia é uma das armas da ignorância. Caluniar é assassinar a moral”.

DEIXE SEU COMENTÁRIO!