A Igreja nasceu com o derramamento do Espírito Santo em Pentecostes. Com isso, ela foi crescendo. E os apóstolos estavam demasiadamente atarefados, causando reclamações, porque a parte administrativa, a assistência aos pobres estava ficando de lado. Questionados, os apóstolos disseram: “Não é razoável que abandonemos a Palavra de Deus, para administrar. Portanto irmãos, escolhei dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais encarregaremos deste ofício”.

Eis aqui, os critérios para a escolha de alguém que irá representar uma comunidade, que realizará uma missão, cumprir um encargo: Boa reputação, ser cheio do Espírito Santo e de sabedoria. E sendo escolhido, tendo uma missão, um encargo, assim deve ser: Ter boa reputação, ser cheio do Espírito Santo e de sabedoria.

Quer seja na Igreja Católica, em Igreja Evangélica, na política… Quando escolhemos pessoas quer por voto ou dando uma simples opinião para representar um povo, não podemos abrir mão: O escolhido deve ter três características: Boa reputação, Cheio do Espírito Santo e de sabedoria.

Fico a me perguntar por exemplo: Por que será que nossa política vai tão mal? Não seria porque, votamos em qualquer um? Sem avaliar a pessoa? Tenho certeza: Se usarmos esse critério dos apóstolos (de escolhermos pessoas de boa reputação, cheias do Espírito Santo e de sabedoria), a política muda, grupos que participamos mudam…

DEIXE SEU COMENTÁRIO!