O texto em destaque a seguir está no livro bíblico dos atos dos apóstolos, capítulo 13, versículos de 49 a 52. Ele deve ser uma inspiração para os momentos em que somos perseguidos e por conta disso tentados a ficar tristes e com vontade de desistir de tudo: “Divulgava-se, assim, a palavra do Senhor por toda a região.  Mas os judeus instigaram certas mulheres religiosas da aristocracia e os principais da cidade, que excitaram uma perseguição contra Paulo e Barnabé e os expulsaram do seu território. Estes sacudiram contra eles o pó dos seus pés, e foram a Icônio. Os discípulos, por sua vez, estavam cheios de alegria e do Espírito Santo”.

Mesmo sendo perseguidos e expulsos da cidade sem motivo nobre, Paulo e Barnabé mantinham a alegria e acesa neles a chama do Espirito Santo. E o que os impelia era a experiência constante que faziam com o Espírito Santo. Basta fazermos uma leitura do livro dos atos dos apóstolos que vamos perceber que esta experiência era constante.

Na verdade, só desistimos de lutar, de viver e nos entregamos à tristeza, quando nos distanciamos do Espírito Santo.  Mesmo quando somos perseguidos e maltratados na Igreja, em casa ou no trabalho, se temos comunhão com o Espírito Santo, mantemos a alegria e a confiança.  Consagre-se ao Espírito Santo todos os dias para não se abater diante das perseguições:

Ó Espírito Santo, Divino Espírito de luz e de amor, 
eu Vos consagro a minha inteligência, 
o meu coração e a minha vontade, 
todo o meu ser, no tempo e na eternidade. 
Que a minha inteligência seja sempre dócil, 
às Vossas celestes inspirações e à doutrina da Santa Igreja Católica, de quem sois guia inefável. 
Que o meu coração esteja sempre inflamado 
de amor a Deus e ao próximo. 
Que a minha vontade seja sempre conforme 
à vontade divina, e que toda a minha vida 
seja uma imitação fiel da vida e das virtudes 
de Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, 
a quem com o Pai e convosco, sejam dadas honra e glória para sempre. Amém! (São Pio X)

DEIXE SEU COMENTÁRIO!