A leitura a seguir é o evangelho da celebração de Corpus Christi. Evangelho de São Lucas, capítulo 9, versículos de 11 a 17: “Jesus acolheu as multidões, falava-lhes sobre o Reino de Deus e curava todos os que precisavam. A tarde vinha chegando. Os doze apóstolos aproximaram-se de Jesus e disseram: “Despede a multidão, para que possa ir aos povoados e campos vizinhos procurar hospedagem e comida, pois estamos num lugar deserto”. Mas Jesus disse: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. Eles responderam: “Só temos cinco pães e dois peixes. A não ser que fôssemos comprar comida para toda essa gente”. Estavam ali mais ou menos cinco mil homens. Mas Jesus disse aos discípulos: “Mandai o povo sentar-se em grupos de cinquenta”. Os discípulos assim fizeram, e todos se sentaram. Então Jesus tomou os cinco pães e os dois peixes, elevou os olhos para o céu, abençoou-os, partiu-os e os deu aos discípulos para distribuí-los à multidão. Todos comeram e ficaram satisfeitos. E ainda foram recolhidos doze cestos dos pedaços que sobraram”.

A celebração de Corpus existe para recordarmos que Jesus é como Ele mesmo afirmou, o “Pão da Vida”. Sim, a Hóstia Consagrada não é simbologia, nem teatro; Ela é Jesus, que se dá como alimento espiritual. Adorar Jesus na Eucaristia e recebê-Lo como alimento é garantia de vida em plenitude: Vida que vence a morte, que vence a dor, que vence o sofrimento, que vence a tristeza, que vence um câncer, que vence uma traição…

E alimentar-se de Jesus é ter força para levar a tantos que estão “mortos” embora vivos neste mundo, a força da verdadeira vida. No evangelho citado acima, “Os doze apóstolos aproximaram-se de Jesus e disseram: “Despede a multidão, para que possa ir aos povoados e campos vizinhos procurar hospedagem e comida, pois estamos num lugar deserto”. Quando não nos alimentamos de Jesus, agimos iguais a eles, ficamos fracos, magoamo-nos facilmente, somos seduzidos pelas falsas doutrinas, nos isolamos… Despedimos as pessoas e até Deus das nossas vidas. Porém, a resposta que Jesus deu a eles, nos dá também hoje: “Dai-lhes vós mesmos de comer”. Se adorarmos Jesus na Eucaristia e nos alimentarmos d’Ele, teremos força para “alimentar” as pessoas e não excluí-las, nem julgarmos, nem tampouco vivermos na mágoa ou ressentidos… Não despediremos ninguém de nossa vida!

DEIXE SEU COMENTÁRIO!