Você se acha indigno?

A palavra de Deus a seguir é do evangelho que será lido neste domingo na Santa Missa. “Havia lá um oficial romano que tinha um empregado a quem estimava muito, e que estava doente, à beira da morte. O oficial ouviu falar de Jesus e enviou alguns anciãos dos judeus, para pedirem que Jesus viesse salvar seu empregado. Chegando onde Jesus estava, pediram-lhe com insistência: “O oficial merece que lhe faças este favor, porque ele estima o nosso povo. Ele até nos construiu uma sinagoga”. Então Jesus pôs-se a caminho com eles. Porém, quando já estava perto da casa, o oficial mandou alguns amigos dizerem a Jesus: “Senhor, não te incomodes, pois não sou digno de que entres em minha casa. Nem mesmo me achei digno de ir pessoalmente ao teu encontro. Mas ordena com a tua palavra, e o meu empregado ficará curado. Eu também estou debaixo de autoridade, mas tenho soldados que obedecem às minhas ordens. Se ordeno a um: ‘Vai!’, ele vai; e a outro: ‘Vem!’, ele vem; e ao meu empregado: ‘Faze isto’!, ele o faz”. Ouvindo isso, Jesus ficou admirado. Virou-se para a multidão que o seguia, e disse: “Eu vos declaro que nem mesmo em Israel encontrei tamanha fé”. Os mensageiros voltaram para a casa do oficial e encontraram o empregado em perfeita saúde.” Evangelho de São Lucas, capítulo 7, versículos 2 a 10.

       Os romanos que viviam na Palestina, naquele tempo, eram as autoridades políticas da região. Roma dominava cada cidade e tinha um oficial que era dono daquela terra, e dispunha de soldados preparados para seguir as suas ordens. Os judeus tinham seus líderes religiosos, mas estes eram subordinados a autoridade romana. Por isso, até para construir uma sinagoga, quem tinha o poder de autorizar era o oficial romano. O que deixou Jesus admirado foi o fato de que este oficial poderia ter usado do poder, que lhe fora concedido, para ordenar que trouxessem Jesus ao seu encontro, a fim de resolver os seus problemas pessoais. Mas não era isso que o oficial queria… Ele queria pedir a Jesus que viesse a sua casa para salvar a vida de um de seus empregados, que estava morrendo. Mas não se achava digno nem de ir ao encontro de Jesus, nem que Jesus entrasse em sua casa! Jesus ficou tão admirado com isso, que chegou a dizer: “Eu vos declaro que nem em Israel encontrei tamanha fé.”
       Se tivéssemos a fé daquele oficial, que acreditou sem nem precisar ver, nós nos sentiríamos indignos de recebê-lo. Mas Ele é quem quer habitar em nós! Jesus entrou na casa do fariseu, do cobrador de impostos, dos pobres, entraria na casa do oficial romano, e entraria na nossa também…“Eis que estou à porta e bato, se abrires a porta, entrarei, sentarei à mesa contigo, e cearemos juntos”. Livro do Apocalipse, capítulo 3, versículo 20.
Colaboração: Carlos, Ipatinga-MG
DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *