De todo mal Deus tira um bem!?

José foi vendido pelos próprios irmãos. Ele muito sofreu. Certamente é um dos fatos mais revoltantes narrados na bíblia. Os anos se passaram e José tornou-se um homem muito importante no Egito, administrador de todo o país. Quando sobreveio uma grande seca que estava devastando o mundo inteiro, sem saber, os irmãos de José foram pedir ajuda. E José os ajudou, mesmo diante de todo mal que eles o fizeram no passado.

Leia agora com calma este texto do livro do Gênesis capítulo 50, versículos de 16 a 20. “Os irmãos de José, vendo que seu pai morrera, disseram entre si: Será que José nos tomará em aversão e irá vingar-se de todo o mal que lhe fizemos? Mandaram, pois, dizer-lhe: Antes de morrer, teu pai recomendou-nos que te pedíssemos perdão do crime que teus irmãos cometeram, de seu pecado, de todo o mal que te fizeram. Perdoa, pois, agora esse crime àqueles que servem o Deus de teu pai. Ouvindo isso, José chorou. Seus irmãos vieram jogar-se aos seus pés, dizendo: Somos teus escravos! José disse-lhes: Não temais: posso eu pôr-me no lugar de Deus? Vossa intenção era de fazer-me mal, mas Deus tirou daí um bem; era para fazer, como acontece hoje, com que se conservasse a vida a um grande povo. Não temais, pois: eu vos sustentarei a vós e a vossos filhos. Estas palavras, que lhes foram direito ao coração, reconfortaram-nos”.

José do Egito teve a capacidade de ver num grande mal um bem. E o que ele viu no mal que passara? Se ele não tivesse sido levado para o Egito, não teria se tornado administrador de tudo do faraó e não teria tido condições de ajudar tantas pessoas, sobretudo a sua família.

Verdadeiramente, diante deste fato, me convenço de que diante dos sofrimentos e “surpresas” da vida, não podemos nos revoltar, nem deixar a mágoa nos dominar. Não perguntar o por que, mas o para que de tudo isso. Se assim fizermos, teremos a visão de José do Egito: Quando nos unimos a Deus rezando, perdoando e amando, de um mal, Deus tira um bem, um bem maior!

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *