Devemos estar em plena vigilância!

“Naquele tempo, disse Jesus a seus discípulos: Que vossos rins estejam cingidos e as lâmpadas acesas. Sede como homens que estão esperando seu senhor voltar de uma festa de casamento, para lhe abrirem, imediatamente, a porta, logo que ele chegar e bater. Felizes os empregados que o Senhor encontrar acordados quando chegar. Em verdade eu vos digo: Ele mesmo vai cingir-se, fazê-los sentar à mesa e, passando, os servirá. E caso ele chegue à meia-noite ou às três da madrugada, felizes serão, se assim os encontrar. Mas ficai certos: se o dono da casa soubesse a hora em que o ladrão iria chegar, não deixaria que arrombasse a sua casa. Vós também, ficai preparados! Porque o Filho do Homem vai chegar na hora em que menos o esperardes”. Então Pedro disse: “Senhor, tu contas esta parábola para nós ou para todos?” E o Senhor respondeu: “Quem é o administrador fiel e prudente, que o senhor vai colocar à frente do pessoal de sua casa, para dar comida a todos na hora certa? Feliz o empregado que o patrão, ao chegar, encontrar agindo assim! Em verdade eu vos digo: o senhor lhe confiará a administração de todos os seus bens. Porém, se aquele empregado pensar: ‘Meu patrão está demorando’, e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se, o senhor daquele empregado chegará num dia inesperado e numa hora imprevista, ele o partirá ao meio e o fará participar do destino dos infiéis. Aquele empregado que, conhecendo a vontade do Senhor, nada preparou, nem agiu conforme a sua vontade, será chicoteado muitas vezes. Porém, o empregado que não conhecia essa vontade e fez coisas que merecem castigo, será chicoteado poucas vezes. A quem muito foi dado, muito será pedido; a quem muito foi confiado, muito mais será exigido!” Evangelho de São Lucas, capítulo 12, versículos 35 a 48.
Mais uma vez Jesus nos previne que devemos estar preparados porque não sabemos o dia nem à hora em que iremos desta vida. Para onde? Só depende de nós. Porque o futuro da nossa alma está sendo traçado pelos passos que estamos dando neste exato momento de nossa vida atribulada de tantas tentações. E é exatamente por causa de tanta tentação que a graça de Deus vem em nosso socorro. Reflitamos sobre as palavras de Jesus: “Porém, se aquele empregado pensar: Meu patrão está demorando, e começar a espancar os criados e as criadas, e a comer, a beber e a embriagar-se,…”
Isso acontece conosco durante a nossa adolescência e na fase adulta. Achamos que não vamos morrer por tão cedo e a grande pedida é aproveitar a vida enquanto o Senhor não vem. E, assim, soltos e livres como o vento, esquecemos por uns tempos os ensinamentos do catecismo, as recomendações da nossa mãe e as puxadas de orelhas da nossa avó, e vamos para os embalos dos sábados, e para outras aventuras que nem podemos falar aqui. Para aqueles que conhecem pouco a palavra de Jesus, a cobrança será menor. Mas para nós que conhecemos bem, a cobrança será bem maior. Não se esqueça disso!

Colaboração: Carlos, Ipatinga-MG

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *