O  evangelho de São Lucas, capítulo 6, versículos 41 e 42 nos adverte: “Por que vês tu o cisco no olho do teu irmão, e não percebes a trave que há no teu próprio olho? Como podes dizer a teu irmão: Irmão, deixa-me tirar o cisco do teu olho, quando tu não vês a trave no teu próprio olho? Hipócrita! Tira primeiro a trave do teu olho, e então poderás enxergar bem para tirar o cisco do olho do teu irmão”.

Moral da história? Comigo a máxima exigência, com o outro, a máxima misericórdia! Quem exige de si próprio, não precisa exigir dos outros, pois atos de misericórdia convencem mais que as palavras. Aqueles que Jesus chamou para seguí-LO, tinham verdadeiras traves nos olhos e mesmo assim Jesus não os condenou; chamou-os, agindo com eles com máxima misericórdia. Será que não devemos seguir este exemplo?

DEIXE SEU COMENTÁRIO!