Estes são os versículos 13 e 14 do capítulo 2, do evangelho de São Marcos: “Jesus saiu de novo para perto do mar e toda a multidão foi ter com Ele, e ele os ensinava. Quando ia passando, viu Levi, filho de Alfeu, sentado no posto da arrecadação e disse-lhe: “Segue-me.” E Levi, levantando-se, seguiu-o”.

Observe alguns detalhes deste texto:

– Jesus estava cercado por uma multidão.

– Ia passando e viu Levi = Mateus, que era cobrador de impostos (uma pessoa detestada e renegada pela sociedade, pois os cobradores de impostos exploravam o povo; eram reconhecidamente pecadores e impuros).

– Certamente, naquela multidão, havia muitas pessoas honestas, corretas, religiosas… Mas Jesus viu Mateus. Jesus viu nele o que ninguém via; enxergou além das aparências, além daquilo que o próprio Mateus era capaz de ver em si próprio.

Precisamos, a exemplo de Jesus, ver além das aparências, mesmo em meio à multidão, a correria do dia a dia. Senão, corremos o risco de nivelar todas as pessoas e o pior: Não ver os Mateus que estão na multidão preciso de atenção, de uma Palavra, de uma oportunidade… E muitas vezes, existe um “Mateus” em nossa família, no trabalho, na escola, na faculdade, ao lado de nossa casa, em nossa rua…

Que Deus nos dê a Graça de vermos as pessoas, assim como Jesus viu Mateus. Já pensou se Jesus não tivesse a sensibilidade de ver Mateus naquela multidão? Pois é, Mateus teria se perdido. Muitos se perdem por falta de quem os veja… E os acolha do jeito que estão…

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!