Papa destaca a necessidade da oração de louvor a Deus

A oração de louvor nos faz fecundos. Foi o que disse o Papa Francisco na Missa, desta terça-feira, 28, na Casa Santa Marta. Comentando a dança alegre de Davi para Deus, de que fala a primeira leitura, o Santo Padre destacou que, se o homem se fechar na formalidade, a oração se tornará fria e estéril.

A homilia do Papa desenvolveu-se a partir dessa imagem alegre de Davi, que dançava diante do Senhor com todas as suas forças. Francisco disse que a oração de louvor a Deus, às vezes, é deixada de lado, e não acontece tão espontaneamente quanto aquela de pedido, de agradecimento ou de adoração.

E essa oração é para todos os cristãos, disse o Papa, enfatizando que se trata de um momento para louvar a Deus pela sua grandeza. E aos que se dizem incapazes de fazê-lo, Francisco deixou um questionamento.

“Você é capaz de gritar quando o seu time marca um gol, mas não é capaz de cantar os louvores ao Senhor? De sair um pouco do seu comportamento para cantar isso? Louvar a Deus é totalmente gratuito!”.

Segundo o Papa, é necessário rezar, com todo o coração, o que configura até mesmo um ato de justiça, porque Deus é grande. Ele convidou a todos a refletirem sobre como anda sua oração de louvor, se está sendo feita de coração ou da boca para fora.

O Pontífice acrescentou ainda o fato de que a alegria do louvor nos leva à alegria da festa e torna o ser humano fecundo. Em vez disso, quem se fecha na formalidade de uma oração fria termina como Mikal, a filha do rei Saul: esta ficou estéril, por toda a vida, por reprovar a dança alegre de Davi e desprezá-lo por isso.

Na conclusão da homilia, Francisco deixou para reflexão as palavras do Salmo 23: “Levantai-vos, ó portas, os vossos dintéis! Levantai-vos, ó pórticos antigos, para que entre o rei da glória. O Senhor, forte e valente, é o rei da glória!”

Fonte: Portal cancaonova.com

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *