Que o cristão tenha um coração fixo no Espírito Santo, não um coração dançarino que vai de um lado para o outro. Esta foi a exortação do Papa Francisco, nesta segunda-feira, 19, na Casa Santa Marta. O Pontífice focou sua homilia em São Paulo, que foi capaz de evangelizar sem parar, porque o coração dele recebia firmeza no Espírito Santo.

 

“Como é o nosso coração?” Francisco desenvolveu a homilia no binômio “movimento-firmeza” no coração dos cristãos. Ele partiu da Primeira Leitura, que retrata o empenho evangelizador de São Paulo, que tinha coração firme, mas em contínuo movimento. Francisco destacou que, ainda hoje, o homem vive em meio a muitos acontecimentos que o movem de uma parte a outra, mas se pede sempre a graça de ter o coração fixo, como Paulo.

 

O Pontífice explicou que o coração de Paulo estava fixo no Espírito Santo, um dom que Jesus enviou, por isso ele conseguia fazer tantas mudanças em pouco tempo e ir ao encontro das situações de modo adequado. “E todos nós, se quisermos encontrar firmeza na nossa vida, deveremos ir para Ele. O Espírito de Deus está no nosso coração, nós o recebemos no batismo. O Espírito Santo nos dá força, firmeza para seguir adiante entre tantos acontecimentos”.

A exemplo de São Paulo, Francisco disse que cada um pode se perguntar como está o seu coração, se é um coração “dançarino”, que vai de um lado a outro e tem medo de dar testemunho de Cristo, ou se é um coração corajoso, fixo no Espírito Santo. Ele também convidou a refletir sobre os acontecimentos do quotidiano, em casa, no trabalho, com a família e no modo como eles são enfrentados.

“O único que dá firmeza ao nosso coração é o Espírito Santo. Fará bem a nós pensar que temos um belo dom, que Jesus nos deixou, este Espírito de fortaleza, de conselho, que nos ajuda a seguir adiante em meio a tantos acontecimentos de todos os dias. Façamos este exercício, hoje, de nos perguntarmos como é o nosso coração: firme ou não? E se firme, onde se firma? Nas coisas ou no Espírito Santo? Fará tanto bem a nós!”.