E quando a vida nos surpreende com uma tempestade?

“Subiu ele a uma barca com seus discípulos. De repente, desencadeou-se sobre o mar uma tempestade tão grande, que as ondas cobriam a barca. Ele, no entanto, dormia. Os discípulos achegaram-se a ele e o acordaram, dizendo: Senhor, salva-nos, nós perecemos!” Este texto é do evangelho de São Mateus, capítulo 8, versículos de 23 a 25.

Duas observações sobre o texto acima destacado: Primeira – Jesus estava na barca. Subiu ele a uma barca com seus discípulos”. Segunda – Diante da tempestade, Jesus os provocou. De que forma? Ele, no entanto, dormia”. E tal provocação era para que acontecesse o que aconteceu: Os discípulos achegaram-se a Ele e O acordaram, dizendo: Senhor, salva-nos, nós perecemos!”.

Duas observações sobre nossas vidas: Primeira – Jesus sempre está conosco, na barca que é a nossa vida, nossa família, nosso trabalho… Onde vamos, Ele vai. Segunda – As tempestades não podem ser vistas como desgraças, mas como provocações. Sim, como momentos propícios de nos aproximarmos de Deus.

Cuidado! Nos momentos de tempestades, não aceite a sugestão do inimigo, de que Deus o abandonou, nem tampouco desista de lutar. Se achar que Deus está dormindo, acorde-O, como fizeram os discípulos: Senhor, salva-nos, nós perecemos!”

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *