O evangelista São Mateus nos conta no capítulo 17, versículos de 14 a 20, que “um homem aproximou-se deles e prostrou-se diante de Jesus, dizendo: Senhor, tem piedade de meu filho, porque é lunático e sofre muito: ora cai no fogo, ora na água… Já o apresentei a teus discípulos, mas eles não o puderam curar. Respondeu Jesus: Raça incrédula e perversa, até quando estarei convosco? Até quando hei de aturar-vos? Trazei-mo. Jesus ameaçou o demônio e este saiu do menino, que ficou curado na mesma hora. Então os discípulos lhe perguntaram em particular: Por que não pudemos nós expulsar este demônio? Jesus respondeu-lhes: Por causa de vossa falta de fé. Em verdade vos digo: se tiverdes fé, como um grão de mostarda, direis a esta montanha: Transporta-te daqui para lá, e ela irá; e nada vos será impossível“.

No tocante a fé, o problema é que confundimos fé com emoção ou ainda com mágica. Para muitos ter fé é sentir emoções como arrepios, ou sensação de Anjos por perto. E há aqueles que acham que ter fé é rezar e num passe de mágica tudo mudar.

Fé na verdade, é abandonar-se em Deus. É você rezar e mesmo sem sentir nada, continuar rezando. Fé é rezar e neste abandono ser conduzido por Deus a perdoar alguém, a bater à porta de uma empresa e pedir emprego, a diante de uma enfermidade rezar e ir ao médico, pois muitas vezes a cura virá pelos médicos; o que não deixa de ser um milagre.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

.