Coisa triste nas relações familiares, na Igreja e no trabalho é quando as pessoas, diante de um conflito, não procuram resolver entre si, levando a questão a terceiros. Duas coisas podem acontecer: A questão que era só entre os dois virar uma grande fofoca ou envolver desnecessariamente e causar desgaste por exemplo na família, no trabalho e até mesmo na fé.

Bom seria, diante de um conflito, os envolvidos procurassem resolver entre si, como orientado por Jesus no evangelho de São Lucas, capítulo 12, versículo 58: Quando, pois, tu vais com o teu adversário apresentar-te diante do magistrado, procura resolver o caso com ele enquanto estais a caminho.  E na maioria das vezes isso não acontece, porque vemos na pessoa em conflito conosco um inimigo e não um adversário.

Tudo mudaria em nossas relações, se olhássemos aqueles que têm conflito conosco como adversários (alguém de ideias opostas, contrário) e não como inimigos (alguém com quem se faz guerra, com quem se troca hostilidades).

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!