No evangelho de São Lucas, capítulo 13, versículo 14 lemos o seguinte: “O chefe da sinagoga ficou furioso, porque Jesus tinha feito uma cura em dia de sábado. E, tomando a palavra, começou a dizer à multidão: ‘Existem seis dias para trabalhar. Vinde, então, nesses dias para serdes curados, não em dia de sábado’”. O problema dos fariseus era que eles eram demasiadamente presos à Lei, extremamente rigorosos com as pessoas e pouco exigentes consigo próprios. E como o sábado era o dia do descanso, preferiam que uma pessoa se mantivesse doente, ao buscar ajuda neste dia.

Todos nós precisamos tomar muito cuidado, pois senão, nos tornamos como os fariseus: Exigentes demais, rigorosos demais, inflexíveis e sistemáticos a ponto de perdermos o sentido da bondade, de misericórdia, de compaixão. Cuidemo-nos para que não exijamos das pessoas que elas façam as coisas como nós queremos, simplesmente porque queremos e do modo que queremos; se o outro faz do jeito dele, por que não deixar que ele faça?

Há pessoas que no trabalho ou na família vivem regras que nem sabem de onde vieram. Mas as vivem simplesmente porque “ah, sempre foi assim, vamos fazer assim…” Flexibilidade, abertura ao novo, ousar em fazer diferente e abrir-se a soluções diferentes, com certeza tornará a vida, o trabalho e as relações bem melhores…

Ah, só para esclarecer: Flexível é a qualidade do que se dobra, sem se quebrar. Portanto, ser flexível, não é deixar de ser quem se é, nem perder sua essência, mas simplesmente ceder um pouco. Afinal de contas o mundo é de todos.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!