ver

Jesus tinha uma capacidade extraordinária de ver quem ninguém via ou mesmo de ver quem as pessoas não queriam ver. A história de um homem chamado Zaqueu narrada por São Lucas no capítulo 19, versículos 1 a 5 do seu evangelho, nos mostra isso: “Jesus tinha entrado em Jericó e estava atravessando a cidade. Havia ali um homem chamado Zaqueu, que era chefe dos cobradores de impostos e muito rico. Zaqueu procurava ver quem era Jesus, mas não conseguia, por causa da multidão, pois era muito baixo. Então ele correu à frente e subiu numa figueira para ver Jesus, que devia passar por ali. Quando Jesus chegou ao lugar, olhou para cima e disse: “Zaqueu, desce depressa! Hoje eu devo ficar na tua casa”.

Jesus estava atravessando a cidade de Jericó e certamente, como sempre uma grande multidão O seguia. O barulho era grande, além de pessoas que Lhe faziam perguntas, outros que Lhe pediam que os curasse e sem falar do empurra empurra para ficar do lado d’Ele. E mesmo assim, Jesus consegue ver Zaqueu no alto de uma árvore e dar a ele uma atenção incomum, pois Zaqueu era chefe de cobradores de impostos; alguém odiado pela sociedade. Gente de quem se fazia questão de não se aproximar.

Ter a capacidade de mesmo em meio ao barulho desse mundo, mesmo cercado por tantas pessoas e vozes identificar alguém que necessita de atenção, de uma palavra, de um simples “oi” é algo essencial, mas que falta em muitas famílias, em empresas e até mesmo numa caminhada pela rua. Parar tudo que se está fazendo, olhar exclusivamente para uma pessoa, fazê-la sentir-se única e especial, pode dar um sentido novo na vida de alguém e literalmente salvá-la!

E o final da história de Zaqueu? Aqui está: “Ele desceu depressa, e recebeu Jesus com alegria. Ao ver isso, todos começaram a murmurar, dizendo: “Ele foi hospedar-se na casa de um pecador!” Zaqueu ficou de pé, e disse ao Senhor: “Senhor, eu dou a metade dos meus bens aos pobres, e se defraudei alguém, vou devolver quatro vezes mais”. Jesus lhe disse: “Hoje a salvação entrou nesta casa, porque também este homem é um filho de Abraão. Com efeito, o Filho do Homem veio procurar e salvar o que estava perdido”.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!