A receita para ser feliz em 2015

feliz

Leia com atenção este texto do evangelho de São Lucas, capítulo 2, versículos de 22-35: “Concluídos os dias da sua purificação segundo a Lei de Moisés, levaram-no a Jerusalém para o apresentar ao Senhor, conforme o que está escrito na lei do Senhor: Todo primogênito do sexo masculino será consagrado ao Senhor (Ex 13,2); e para oferecerem o sacrifício prescrito pela lei do Senhor, um par de rolas ou dois pombinhos. Ora, havia em Jerusalém um homem chamado Simeão. Este homem, justo e piedoso, esperava a consolação de Israel, e o Espírito Santo estava nele. Fora-lhe revelado pelo Espírito Santo que não morreria sem primeiro ver o Cristo do Senhor. Impelido pelo Espírito Santo, foi ao templo. E tendo os pais apresentado o menino Jesus, para cumprirem a respeito dele os preceitos da lei, tomou-o em seus braços e louvou a Deus nestes termos: Agora, Senhor, deixai o vosso servo ir em paz, segundo a vossa palavra. Porque os meus olhos viram a vossa salvação…”

Fico a imaginar, a alegria, o sentimento de realização e a sensação de missão cumprida de Simeão. Vivera uma vida inteira esperando a salvação de Israel, aguardando a manifestação do Messias, daquele que salvaria o povo dos seus pecados. E de repente ali, diante dos seus olhos e em seus braços estava Jesus. O que faltava ainda a Simeão? Nada mais lhe faltava. Era um homem realizado, a ponto de dizer: “Agora, Senhor, deixai o vosso servo ir em paz, segundo a vossa palavra. Porque os meus olhos viram a vossa salvação..”

Não há nada mais frustrante do que a sensação de andar, andar e não chagar a lugar algum. É comum nestes dias que antecedem o final do ano, muitas pessoas estarem frustradas, decepcionadas consigo próprias, pois mais um ano se vai e parece que nada mudou. Alguns até conseguem driblar a frustração e renovarem as famosas “promessas de ano novo”. Mas ao final do próximo ano olham pra trás e volta a frustração… Isso acontece por alguns motivos clássicos: Ou faltam metas, objetivos claros ou faz-se tantas metas que ao final não se cumpre nenhuma. E ainda há quem viva a vida ao estilo “deixa a vida me levar…” Posturas como essas tiram o brilho da pessoa, faz com que ela seja apenas mais uma na multidão.

Nestes últimos dias de 2014, Simeão nos apresenta um roteiro simples para vivermos 2015 e chegar ao final dele sem frustração. Com alegria, sentimento de realização e a sensação de missão cumprida:

1- Simeão tinha meta, objetivo: Esperava a “consolação de Israel”, o Messias, o Salvador.

2- “O Espírito Santo estava com ele”.

Traduzindo: Trace uma meta para 2015. Pode ser uma Profissional (Ex.: Vou mudar de emprego ou vou fazer um curso superior), uma familiar (Ex.: Vou rezar em família uma vez por semana ou Vou dar mais atenção aos meus filhos), uma espiritual (Vou à Missa diariamente ou vou ler a Palavra de Deus todos os dias), uma pessoal (Vou silenciar ou não vou falar mal das pessoas). Feito isto, entregue ao Espírito Santo. E durante o ano, repita o gesto. Sempre pedindo que o Espírito Santo não permita que o desânimo se instale em você. Então, mãos à obra! Trace as metas. Escreva num papel, ponha em local que você possa vê-las com frequência, para não esquecer. Determine-se, faça a sua parte e peça é claro como Simeão a Ajuda do Alto. Ao ler as metas todos os dias, reze todos os dias: Espírito Santo faz o que eu não posso fazer. Vai onde eu não posso ir. Cuide das coisas e das pessoas que eu não posso cuidar! Amém!

É isso… Ano novo, vida nova! Que ao final de 2015, a exemplo de Simeão você possa pegar seu papel com essas metas e dizer: Obrigado meu Deus, porque meus olhos viram…

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *