A qualidade do nosso relacionamento com Deus, determina nosso relacionamento com as pessoas

relacionar

É impressionante a evolução do ser humano. Nunca se falou tanto sobre, amor, tolerância, relacionar-se… Existem cursos, técnicas, investimentos altos por parte de empresas para que as pessoas se relacionem melhor e mesmo assim o que se ver são pessoas cada vez mais sendo intolerantes, matando por qualquer motivo, preferindo viver no isolamento humano, preferindo a companhia de um cachorro a ter filhos ou amigos. Bom, que fique registrado que não sou contra cachorros (aqui em casa temos 4 e cuidamos bem deles). Mas nada pode substituir o convívio humano. A cada dia se abrem mais petshops, gasta-se horrores com roupinhas de cachorro e todo tipo de adereço possível e imaginável. Dados da Prefeitura de Curitiba mostram o que muita gente já percebeu só de olhar as esquinas da cidade: são 1.837 lojas que cuidam da higiene, embelezamento e alimentação de animais contra 1.523 padarias e confeitarias. E por que muitos preferem um cachorro a ter um filho ou relacionar-se com o ser humano? Porque criar, educar, formar um filho é exigente, exige morrer para nossas vontades… Relacionar-se com o outro exige ter que acolher outras opiniões, reconhecer erros, ouvir coisas que nem sempre agradam… O cachorrinho exige comida, água, um passeiozinho na rua e está ali sem dar opinião, sem nos questionar, balançando o rabinho.

Já ouvi muitas pessoas dizendo: “Prefiro viver com bicho do que com gente”. E por que esse fenômeno de o ser humano estar se distanciando do ser humano tem crescido apesar de tanta “evolução”? Bom, encontrei a resposta na primeira carta de São João, capítulo 4, versículos 20 e 21: Se alguém disser: Amo a Deus, mas odeia seu irmão, é mentiroso. Porque aquele que não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê. Temos de Deus este mandamento: o que amar a Deus, ame também a seu irmão”. A qualidade do nosso relacionamento com Deus, determina a qualidade do nosso relacionamento com as pessoas. Quanto mais alguém se aproximar de Deus, mais será capaz de perdoar, de amar, de ser tolerante, de se relacionar. 

Repito o que já disse anteriormente: Não sou contra ter animais (aqui em casa temos 4 cachorros). Não sou contra tratar bem dos animais, mas nada pode substituir o relacionamento humano. Ser criticado nem sempre é agradável, mas pode ser uma oportunidade de nos revermos. Ser traído por alguém doe demais, mas pode ser uma oportunidade maravilhosa de perdoar, de recomeçar e de repensar relacionamentos, fazer outras amizades…

Diante do que diz a Palavra de Deus: Se alguém disser: Amo a Deus, mas odeia seu irmão, é mentiroso. Porque aquele que não ama seu irmão, a quem vê, é incapaz de amar a Deus, a quem não vê. Temos de Deus este mandamento: o que amar a Deus, ame também a seu irmão”. A crise na verdade que o mundo vive não é de relacionamento entre os seres humanos, nem tampouco o problema está nos animais. A crise na verdade é falta de relacionar-se com Deus.

Edson Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *