bem e malCerta vez, narrado pelo evangelista Marcos, no capítulo 4, versículos 26 e 27, Jesus contou uma parábola: “O Reino de Deus é como um homem que lança a semente à terra. Dorme, levanta-se, de noite e de dia, e a semente brota e cresce, sem ele a perceber”. De fato, o Reino de Deus, as coisas boas, o que é certo, não é barulhento, não é arrogante, não invade… Mas o bem é discreto, calmo, suave…

Alguém poderia pretender que o bem é fraco ou tímido, mas não é. A parábola citada acima diz que a semente brota e cresce, sem ele a perceber”. O bem não deixa de agir, apesar da aparente grandeza do mal que se reveste de todo um aparato de mídia e de agentes públicos, que personificam a maldade.

A manifestação do bem está nas mãos do ser humano, que por Deus foi criado à Sua imagem e semelhança. Santo Agostinho ensina que “os maus não são bons porque os bons não são melhores”. É preciso que em nossas orações, peçamos a Deus uma visão nova, para enxergarmos o bem e não nos permitir ver somente o “colorido barulhento do mal”.

Um dia desses uma catadora de lixo devolveu R$ 250.000,00 encontrados. E casos assim acontecem todos os dias. E o triste é ver que muitos se espantam, pois o “comum” é gente corrupta. E dá mais audiência. A semente do bem existe e foi lançada no mundo com nossa vinda a ele. Fazê-la produzir é responsabilidade nossa.

Edson Oliveira