Como administrar a solidão

solidãoQuando se intensificaram as perseguições a Jesus, principalmente por parte dos fariseus e doutores da Lei, que culminou com Sua morte na Cruz, São João em seu evangelho no capítulo 16, versículo 32, conta que Jesus reunido com Seus discípulos, disse-lhes:  “Eis que vem a hora – e já chegou – em que vos dispersareis, cada um para seu lado, e me deixareis só. Mas eu não estou só; o Pai está comigo”.

Coisa difícil é a solidão. E pior que isso é quando esta solidão vem por conta de pessoas que nos abandonam. Jesus não se sentiu só, mesmo quando os Seus mais íntímos O abandonou por dois motivos: Primeiro, porque sabia que o ser humano é frágil e nada esperava; e porque estava convicto da presença do Pai com Ele.

A solidão e o sentimento de ser abandonado só domina quem espera demais das pessoas, esquecendo que pessoas são pessoas. Têm sentimentos. Têm emoções. E por conta disso, podem agir de forma inesperada para o bem ou para o mal. É preciso aprender a esperar e a depender só de Deus. E as pessoas? As pessoas? Ah! Pessoas são pessoas e diante delas, é sábio quem nada espera e vive cada dia como se fosse único. Sim, se nossos relacionamentos fossem vividos como únicos a cada dia, sem expectativas, saberíamos lidar melhor com as decepções, sem nos sentirmos abandonados…

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *