rezarA Regra Beneditina forma os monges e cristãos por meio do seguimento dos ensinamentos de Jesus e da prática dos mandamentos e conselhos evangélicos, principalmente com a máxima “Ora et labora” (Oração e trabalho). São Bento aproximou a oração e o trabalho sem que um roubasse o tempo e a qualidade do outro. Nós que vivemos atualmente neste tempo de imensa agitação, no qual se trabalha muito e quase não sobra tempo para a oração, esse princípio da ‘Oração e Trabalho’ se torna um manual de sobrevivência para nós cristãos.

O nosso trabalho não pode ser desculpa para que não rezemos, assim como nossa vida de oração não pode ser um obstáculo para a nossa vida profissional. É completamente possível que nós, mesmo tendo de trabalhar tanto, também possamos conciliar nossa vida de oração, para que não rezemos menos do que trabalhamos.

Muitos hoje acabam vivendo essas duas realidades de modo desigual, exagerando em uma parte e faltando na outra. Porém, aprendamos com São Bento que é possível conciliar oração e trabalho. Assim como uma moeda tem sempre dois lados (cara e coroa), nossa vida deve estar marcada por essas duas realidades:oração e trabalho. Falo, aqui, desde os trabalhos no lar até a vida profissional na sociedade, da oração pessoal até a sua ativa participação na sua paróquia. Assim como não existe moeda que só tenha um lado, não podemos ser cristãos que só rezam ou só trabalham. Podemos, dentro de nossas realidades, desde as mais simples até as mais exigentes, conciliar as duas atividades.

Com minha bênção,

Fonte: Portal cancaonova.com – Monsenhor Jonas Abib, Fundador da Comunidade Canção Nova

DEIXE SEU COMENTÁRIO!