O que é, onde e como nasce a idolatria?

O profeta Isaías, no capítulo 17, versículos 7 e 8 diz que chegará o dia em que “O homem atentará para o seu criador e seus olhos se voltarão para o Santo de Israel. Ele não tornará a atentar para os altares, obra das suas mãos, objeto que os seus dedos fabricaram”.

Quando pomos nossa confiança, dirigimos nossa atenção, fixando nosso olhar em pessoas, situações, acontecimentos e valores que não são de Deus, isso equivale à idolatria, que é justamente um “culto prestado ao que não é Deus”. O foco deixa de ser Deus, e literalmente, algo que foi feito “por minhas mãos”, meus pensamentos, sentimentos, afetos ou desafetos. A idolatria nasce, justamente neste contexto: Quando tiramos os olhos de Deus e atentamo-nos (fixamos nossa atenção) em pessoas, acontecimentos, situações…

Muitos estão cultuando a tristeza, quando esta domina gestos, atitudes e o semblante. Há ainda os que cultuam pessoas – magoados que estão, só falam de tal pessoa, pensam, dormem e acordam “remoendo” o mal que foi feito. Citei apenas dois exemplos, para que juntos, façamos uma boa revisão de vida e nos libertamos de toda e qualquer idolatria, que como você viu, vai além, muito além de ter uma imagem de um santo em casa.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *