Pedir o auxílio de Deus não é alienação, nem tampouco, abdicação das responsabilidades próprias, impondo a Deus que resolva aquilo que poderíamos resolver. O Santo Padre Pio dizia: “Nunca comece uma obra sem antes implorar o auxílio de Deus. Isto o ajudará a ser perseverante!” O ato de rezar, de dirigir-se a Deus, é portanto atitude coerente daquele que deseja não somente começar uma obra, mas perpetuá-la por meio da perseverança…

Edson Oliveira