De fato, ainda estamos em crise. O Brasil vive esse momento difícil, que impede a circulação da moeda e por consequência gera desemprego e outros males na economia e na vida das pessoas. Mas é preciso caminhar e caminha para vencer, para superar. Fixar os olhos na crise não resolve. É preciso atitudes práticas de luta: muitas vezes se submeter a trabalhar em outra área, cortar gastos, reaprender a viver com menos, investir em um negócio próprio e acima de tudo, crer em Deus. Atitudes de fé em momentos como esse que estamos passando no país, permitem que sejamos conduzidos pela esperança. Esperança que não é utopia, mas motivação interior. A esse respeito, São Paulo na segunda carta aos coríntios, capítulo 9, versículo 8 nos aponta, dizendo que “Deus é poderoso para vos cumular de toda sorte de graças, para que, em tudo, tenhais sempre o necessário e ainda tenhais de sobra para toda obra boa.

Note que há e pontos nesta leitura, capazes de nos impor diante da crise: “Deus é poderoso” – “para que em tudo tenhais sempre o necessário” – “e ainda tenhais de sobra”.

Portanto, diante desse tempo de crise há dois caminhos:

  • Fixar os olhos na crise e como muitos, vivermos amargos, incapazes de ver além e vislumbrar a vitória.
  • Fixar os olhos em Deus, que é poderoso o suficiente, para que tenhamos o necessário e ainda tenhamos uma sobra.

Em tempo de crise, onde muitos nem o necessário têm consigo, falar em ter o necessário e ainda sobrar, não é insanidade. Mas certeza de que Deus é poderoso!