O livro dos Atos dos apóstolos, nos conta que Pedro foi preso. Além de acorrentado, era ele vigiado por 4 grupos de 4 soldados, ou seja, 16 soldados o guardavam. No capítulo 12, versículo 5, lemos que “enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja rezava continuamente a Deus por ele”. O final desta história é a libertação de Pedro através de um Anjo. Este aparece-lhe e o leva para fora da prisão.

Fico a pensar em quantos “Pedros” estão hoje, de certa forma prisioneiros de drogas, de vícios diversos como bebida e cigarro, mentiras, distúrbios na sexualidade, corrupção, enfermidades… Longe de se afastar, de duvidar de uma intervenção Divina, de criticar, porque não seguir o exemplo da Igreja primitiva, que “enquanto Pedro era mantido na prisão, a Igreja rezava continuamente a Deus por ele”? Se a libertação de Pedro veio desta forma, pode ter certeza que a libertação do “Pedro” que você trás no coração, virá desta forma também.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!