O segundo livro dos Reis, no capítulo 3, versículo 5, diz que “Naqueles dias, em Gabaon, o Senhor apareceu a Salomão, em sonho, e lhe disse: ‘Pede o que desejas, e eu te darei’”. O mais interessante é que Salomão, mesmo ouvindo de Deus que ele podia pedir o que quisesse ( ainda que fosse longos anos de vida, riquezas e a morte dos inimigos) e que seria atendido, Salomão pede a Deus, apenas “um coração compreensivo, capaz de governar o teu povo e de discernir entre o bem e o mal”. E justamente porque pediu isso, Deus concede além do que Salomão pediu, longos anos de vida, riquezas e vitórias contra os inimigos.

Não seria errado Salomão pedir o que quisesse, pois Deus mesmo o deixou livre para pedir o que desejasse, que lhe seria concedido. Mas Salomão escolheu o essencial. Seu foco era governar aquele imenso povo que era o povo escolhido. Havia em Salomão a consciência da sua responsabilidade e de da sua impotência diante de um povo tão numeroso e da sua pouca experiência. Por isso, pediu a Deus sabedoria. Quando se pede a Deus o essencial, Deus recompensa e surpreende.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!