Os cinco defeitos de Jesus

Esses cinco defeitos de Jesus são inspirados na obra Testemunhos da Esperança do saudoso Francisco Xavier Van Thuan, um cardeal vietnamita que cultivou a todos com seu testemunho de verdadeiro homem de Deus, que soube, com sua vida, testemunhar o Evangelho.  A vida inteira de Van Than foi um grande testemunho de esperança, que enche de amor o tempo presente. Prisioneiro pelo regime comunista durante mais de 12 anos, nove dos quais ficou em total isolamento, não ficou de “braços cruzados” esperando sua libertação, pelo contrário, fez-se amigo dos carcereiros e os evangelizou com atitudes e obras.

Entre muitas coisas feitas na prisão estão elas: construiu para si um crucifixo, celebrou a Eucaristia com duas gotas de vinho e uma de água na palma da mão e também, neste período, escreveu três livros. Após uma vida brilhante e virtuosa, morreu vitimado pelo câncer em setembro de 2002. Por tudo isso e muito mais, está em processo de beatificação. Vejamos então quais são estes cinco defeitos de Jesus:

Primeiro defeito: Jesus não tem boa memória

Durante sua agonia, no alto da cruz, o ladrão que estava à sua direita disse: “Jesus, lembra-te de mim quando vieres com teu reino” (Lc 23,42). Jesus poderia ter respondido: “Posso até lembrar de você, mas para isso terá que passar pelo menos 20 anos no purgatório, pagar primeiro pelo o que tu fez”. Como nos narra o Evangelho, não foi isso que Jesus falou. Ele disse: “Hoje mesmo estarás comigo no paraíso” (Lc 23,43). Naquele momento, todos os pecados daquele homem foram esquecidos.

Algo semelhante aconteceu em outros momentos, como a mulher pecadora que banha Seus pés com perfume. Jesus não perguntou nada sobre sua vida passada; naquele momento, simplesmente, Ele a acolheu. Por isso mesmo diz: “[…] Seus numerosos pecados estão perdoados, porque ela demonstrou muito amor…” (Lc 7,47).

Assim, poderia citar também a parábola do filho pródigo, em que o pai não quer saber do passado do filho, mas se alegra com sua volta. A memória de Jesus não é como a nossa, e, graças ao Seu infinito amor, quando nos arrependemos, Ele esquece nossos pecados.

Segundo defeito: Jesus não sabe matemática

A parábola da ovelha perdida demonstra claramente que Jesus não sabe matemática. Diz Jesus: “Quem de vós que tem cem ovelhas e perde uma, não deixa as noventa e nove no deserto e vai atrás daquela que se perdeu, até encontrá-la? (Lc 15,4). Ele põe em risco noventa e nove em vista de uma ovelha simplesmente. Isso para dizer que cada pessoa tem um valor único e exclusivo. Deus ama pessoalmente cada pessoa, e Seu amor por cada pessoa ignora os cálculos humanos.

Terceiro defeito: Jesus desconhece a lógica

Certa mulher possuía dez dracmas e acidentalmente perde uma. Depois ao achá-la, convidou suas amigas e promoveu uma festa por ter encontrado a moeda perdida. Duas coisas ilógicas podemos perceber aqui. A primeira é o convite desnecessário das suas amigas, convidá-las para festejar por ter encontrado a dracma perdida. E mais ainda, talvez a festa lhe tenha custado mais que o valor da moeda perdida. Ele conclui a parábola dizendo: “Assim, eu vos digo, haverá alegria entre os anjos de Deus por um só pecador que se converte”. A lógica de Jesus difere da nossa, pois Ele não vê a multidão, mas cada um em particular.

Quarto defeito: Jesus é um péssimo marqueteiro

Ao tratarmos de publicidade, a coisa mais lógica é trabalhar com boas promessas para motivar quem quer entrar para o negócio proposto. Se o assunto é um emprego, um bom salário é uma excelente motivação. Mas com Jesus não foi bem assim. Para Seus discípulos, aqueles que estavam com Ele na missão de anunciar o Reino de Deus, que tinham deixado tudo para segui-Lo, Ele não garantiu nem o básico, isto é, nem comida, veste ou moradia.

Certo escriba o procurou com a intenção de tornar-se Seu discípulo. Ele lhe respondeu: “As raposas têm tocas e as aves do céu, ninhos; mas o Filho do Homem não tem onde reclinar a cabeça” (Mt 8,20). Com isso, ele declara que a recompensa de todo ser humano não está neste mundo, mas no mundo futuro, isto é, no paraíso.

Quinto defeito: não entende de finanças nem de economia

Para compreendermos esse quinto defeito de Jesus, basta recordarmos a parábola dos operários da vinha. Ele disse em parábola que “o Reino dos Céus é como o proprietário que saiu de madrugada para contratar trabalhadores para a sua vinha” (Mt 20,1-16). O proprietário saiu em diferente horários do dia fazendo o mesmo convite. Ao chegar o momento do pagamento, deu o mesmo salário a todos, a começar pelos últimos até chegar aos primeiros.

Imaginemos se Jesus fosse um administrador de uma empresa, de uma comunidade, de uma paróquia… Ao agir dessa forma, Ele iria à falência com certeza! É algo absurdo pagar o mesmo salário para quem trabalhou oito horas de serviço e para quem trabalhou apenas uma hora. Do ponto de vista financeiro, é injusto tal pagamento.

Amor e misericórdia

Poderíamos nos perguntar: por que Jesus possui esses defeitos? São João nos apresenta uma resposta clara e objetiva: porque Ele é amor! (cf. 1Jo 4,16). Precisamos também compreender que a lógica de Deus é completamente diferente da nossa. Graças ao Seu infinito amor, Ele permanece fiel mesmo quando somos infiéis ( 2Tm 2,13). Para com os pecadores Jesus age sempre com amor e misericórdia.

Devemos, portanto, ficar felizes com os defeitos de Jesus, que, graças a Deus, são incorrigíveis. Por isso mesmo, não nos esqueçamos nunca que temos um Deus que nos ama com amor infinito.

Fonte: Portal cancaonova.com – Elenildo Pereira