Homem nenhum é capaz de efetuar a bênção, somente Deus.

“O Senhor falou a Moisés, dizendo: Fala a Aarão e a seus filhos: Ao abençoar os filhos de Israel, dizei-lhes: O Senhor te abençoe e te guarde! O Senhor faça brilhar sobre ti a sua face, e se compadeça de ti! O Senhor volte para ti o seu rosto e te dê a paz! Assim invocarão o meu nome sobre os filhos de Israel, e eu os abençoarei”. Números 6, 22-27

A bênção de Aarão mostra o papel dos sacerdotes: eles dão à comunidade do povo reunido para o culto, a bênção. Isto é, garantem-lhe a presença salutar de Deus. Esta fórmula de bênção mostra que não se pensava que a bênção resultasse de um poder especial do sacerdote; quem realmente dava a bênção era Deus. Os sacerdotes agiam e agem como encarregados, não como realizadores. Por sua recitação, a bênção de Deus é dada ao povo. A relação por tanto é funcional, não causal! Homem nenhum é capaz de efetuar a bênção, somente Deus. N’Ele está a origem, não em alguma força própria ou palavra do ser humano. Pode-se admitir, no entanto, que à bênção sacerdotal era e é admitido um valor especial na esfera sacramental, de sorte que, se tornou parte indispensável do culto religioso. Porém, nunca esqueçamos que quem realmente dá a bênção é Deus, que quer se servir de instrumentos como eu e você para abençoar as pessoas.

Diante disso, comece esse novo ano abençoado pessoas, situações, acontecimentos…

Edson Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *