“Trouxeram-lhe, então, um paralítico, carregado por quatro homens. Mas não conseguindo chegar até Jesus, por causa da multidão, abriram então o teto, bem em cima do lugar onde ele se encontrava. Por essa abertura desceram a cama em que o paralítico estava deitado. Quando viu a fé daqueles homens, Jesus disse ao paralítico: ‘Filho, os teus pecados estão perdoados’”. Marcos 2, 3-5

O final dessa história é a cura daquele paralítico. Ele não foi curado por sua fé em Jesus. O evangelho faz questão de ressaltar que “quando viu a fé daqueles homens, Jesus disse ao paralítico: ‘Filho, os teus pecados estão perdoados’”. Note bem: “a fé daqueles homens”. Provavelmente a paralisia daquele homem o atingira não somente no físico. Os anos ali prostrado, certamente o fizeram prostrar espiritualmente e emocionalmente.

Muitas vezes, um mal físico, financeiro ou um desentendimento afetivo, paralisa a fé. E nesta hora, só o poder da intercessão poderá reerguer a pessoa. Interceder é justamente a Graça de “carregar”, levar alguém até a Graça de Deus, quando a pessoa, por algum motivo não consegue ir até ela.

Se você conhece alguém que está prostrado, sem forças e sem fé, reúna algumas pessoas e comece a interceder; ainda que ele não tenha fé, Deus agirá pela fé de vocês. Não esqueça a história do paralítico: ele foi curado porque Jesus viu “a fé daqueles homens”.

Edson Oliveira