Os ritos são a manifestação exterior do que vivemos em nosso interior

“Quando se completaram os dias para a purificação da mãe e do filho, conforme a lei de Moisés, Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. Conforme está escrito na lei do Senhor: ‘Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor'”.

José e Maria, cumpriram os ritos determinados pela Lei, após o nascimento de Jesus. Se pensarmos bem em quem eles eram, diríamos que nem precisaria. Alguém poderia dizer que o que importa é o crer, o ser fiel, o fazer o bem, o rezar em casa, pois Deus vê o coração. E de fato, Deus vê o coração e aí está o essencial. Mas esse mesmo Deus criou os ritos. Eles na verdade, são a manifestação exterior do que vivemos em nosso interior, da mesma forma que, quando amamos alguém, traduzimos isso em gestos, palavras, presentes, mimos… Imagine alguém que diz que ama outra pessoa e diante dela é grosseiro, trata mal, não faz gestos? Portanto, assim como não basta amar, é preciso demonstrar, não basta crer, é preciso externar através dos ritos: Ir à Missa, Confessar-se, envolver-se em um trabalho religioso…

Edson Oliveira

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *