“O que sai do homem, isso é que o torna impuro. Pois é de dentro do coração humano que saem as más intenções, imoralidades, roubos, assassínios, adultérios, ambições desmedidas, maldades, fraudes, devassidão, inveja, calúnia, orgulho, falta de juízo. Todas estas coisas más saem de dentro e são elas que tornam impuro o homem”.  Marcos 7, 20-23

As coisas más saem do coração humano, porque de alguma forma entraram. E depois que essas coisas entraram, é muito difícil saírem. Portanto, o melhor é a prevenção. Sim, cuidar, para que não entrem.

Há dois caminhos por onde coisas más entram em nós e se alojam em nosso coração: Os olhos e os ouvidos. Não necessariamente os olhos e ouvidos carnais.

Coisas más entram por nossos olhos, à medida que nelas nos fixamos, por elas nos deixamos guiar. Por exemplo, se ao ver alguém surge uma inveja, é preciso imediatamente se desviar deste sentimento, olhando para dentro de si próprio e nomeando qualidades próprias: fulano tem esta qualidade sim, mas eu tenho esta que ele não tem. Pronto! A inveja não dominará esta pessoa. Com o ouvido não é diferente. Às vezes escutamos coisas e delas tomamos posse. Por exemplo: alguém lança sobre você uma mentira, uma calúnia. Ao ouvir, muitos se transtornam, querem vingança ou se deprimem. Isso acontece porque a pessoa tomou posse do que ouviu. O melhor caminho para que seu coração não se torne impuro, cheio de mágoa ou deprimido, é não tomar posse. Simplesmente, diante do que ouvir, analise: sou isso que tal pessoa disse? Se você reconhece que não é, siga em frente, você não é… E se você infelizmente estiver sendo daquela forma, é um bom momento para mudar e purificar o coração. Simplesmente diga: não quero mais ser assim.

Edson Oliveira