A fruta não cai longe do pé

O rei Jeosafá ou Jeosafat (que significa “Javé É Juiz”) foi o 4º rei de Judá e reinou 25 anos, à partir do ano 853 a.C. Uniu-se ao Rei de Israel e ao Rei de Edom, contra contra o Rei de Moab. Diante das dificuldades que estavam tendo, sobretudo a falta de água, “Josafá disse: Não há por aqui algum profeta do Senhor, para por meio dele consultarmos o Senhor? Sim, respondeu um dos servos do rei de Israel, está aqui Eliseu, filho de Safat, que derramava água nas mãos de EliasJosafá disse: A palavra do Senhor está com ele“. 2 Reis 3, 11-12a.

Para Josafá, o simples fato de Eliseu ter servido a Elias, reconhecidamente o grande homem de Deus, profeta ungido do Senhor, dava a Eliseu as condições necessárias para ser reconhecido como um homem de Deus. Ter servido a Elias, ter vivido em sua companhia, lhe credenciava como um grande profeta, como diz o ditado: “a fruta não cai longe do pé”. Para Josafá, era impossível, que aquele homem não fosse um profeta.

O fato de nos aproximarmos, de convivermos com homens e mulheres de Deus, com pessoas de bem, nos credenciam. Ao nos verem, as pessoas saberão quem somos.

Tudo se aprende. Até o ser de Deus se aprende. Vida de oração, experiências de amar, de perdoar, só as aprenderemos de verdade convivendo com Deus e com pessoas impregnadas d’Ele.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *