Seremos julgados por aquilo que está em nosso coração

O evangelho de São Lucas, no capítulo 21, versículos 5 e 6, conta que “algumas pessoas comentavam a respeito do Templo que era enfeitado com belas pedras e com ofertas votivas. Jesus disse: ‘Vós admirais estas coisas? Dias virão em que não ficará pedra sobre pedra. Tudo será destruído’”.

Também na época em que Jesus caminhava neste mundo, as pessoas se prendiam ao exterior, ao que estava aparente. De forma alguma, Jesus pregava a feiura, ou que o templo fosse um lugar sem beleza. A questão era a supervalorização da aparência e o descuido com o interior, com o essencial. Os fariseus inclusive, utilizavam do interior do templo, para fazerem seus negócios.

Se não nos cuidarmos, agiremos iguais àquele povo: demasiadamente cuidaremos do exterior, descuidando-nos do interior. E na prática, quando nos encontrarmos com Deus, não seremos julgados por nossas idas às Missas, dízimos que contribuimos, rezas feitas… (tudo isso deve ser feito) mas seremos julgados por aquilo que está em nosso coração, em nosso interior.

Edson Oliveira

DEIXE SEU COMENTÁRIO!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *